O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) está a pressionar a Malásia para proibir o casamento infantil, depois de terem sido reportados dois casos em menos de três meses.

Na edição de terça-feira, o jornal malaio de língua inglesa New Straits Times noticiou a união entre uma adolescente de 15 anos e um homem de 44, no estado de Kelantan, no nordeste do país.

De acordo com a agência noticiosa Associted Press (AP), a UNICEF exortou hoje, em comunicado, o país asiático a introduzir alterações legislativas para proibir a prática, que já havia classificado de "chocante e inaceitável".

O caso surge dois meses depois das autoridades malaias anunciarem que estavam a investigar o casamento entre uma rapariga tailandesa de 11 anos e um homem malaio de 41, que espoletou uma onda de revolta no país.

A Sociedade Nacional dos Direitos Humanos da Malásia indicou que, segundo dados do Governo, existiam em 2010 cerca de 15 mil crianças casadas.