Foram resgatadas, nesta sexta-feira, mais três crianças dos escombros do Hotel Rigopiano, em Pescara, Itália, que foi atingido por uma avalanche na noite de quarta, de acordo com os bombeiros italianos. Os serviços de emergência tinham conseguido localizar, pelo menos, dez sobreviventes, entre eles estas três crianças. E há informações de que os cães das equipas de resgate encontraram ainda mais "sinais de vida".

Antes destas três crianças, as equipas resgataram outros dois sobreviventes que foram helitransportados, são eles a mulher e filho de Giampiero Parete, o cozinheiro natural de Pescara, que estava de férias com a família no hotel Rigopiano e que deu o alerta para a avalanche.

Titti Postiglione, oficial da Proteção Civil, disse aos jornalistas que "encontrar estas pessoas reaviva a esperança de encontrar mais sobreviventes".

De acordo com a imprensa italiana, mais de 40 horas depois do início das buscas, as equipas de resgate localizaram os sobreviventes na cozinha do hotel. O grupo, que foi localizado às 11:00 (10:00 em Lisboa) ter-se-à abrigado no sótão da cozinha, onde fez uma fogueira para se aquecer. 

Apesar da trégua na queda de neve, o aumento das temperaturas está a dificultar as operações. Até agora há registo de quatro vítimas mortais e 35 de desaparecidos.

O Hotel Rigopiano, na base da montanha de Gran Sasso, em Farindola, foi atingido por uma avalanche na quarta-feira à noite, depois de vários sismos de magnitude superior a 5 graus na escala de Richter terem sacudido o país no espaço de uma hora.

Parte do edifício colapsou e a outra parte ficou soterrada pela neve. Pelo menos 20 clientes estavam hospedados no hotel. Contando também com os funcionários, as autoridades acreditam que estavam mais de 30 pessoas no Rigopiano.