O aeroporto de Heathrow, em Londres, prepara-se para instalar um centro de testes rápidos à covid-19 para os passageiros que chegam ao Terminal 2. A administração do aeroporto aguarda apenas a autorização do governo britânico para colocar o centro, que dará resultados em 24 horas, em funcionamento e substituirá a necessidade de 14 dias de quarentena.

De acordo com o The Guardian, o centro terá capacidade para fazer mais de 13 mil testes por dia.

Lançado pelas empresas de serviços de aviação Swissport e Collinson Group, o centro irá usar o modelo de dois testes que tem sido usado na Islândia: um teste à chegada e um teste de confirmação dias depois. 

Para além do centro do Terminal 2, as empresas já estão a construir um segundo centro no Terminal 5 que estará pronto no fim de agosto.

O aeroporto aguarda apenas luz verde do governo para autorizar os passageiros que testem negativo a sair da quarentena assim que tiverem o resultado dos testes.

Com esta medida, o aeroporto espera recuperar a confiança dos viajantes e dar um empurrão à indústria da aviação.

Uma decisão sobre os centros é aguardada na próxima semana, sendo que em cima da mesa está ainda a proposta do teste único à chegada seguido de uma quarentena de 5 a 10 dias em casa.

Matt Hancock, ministro da Saúde, garante que o governo está a trabalhar com o aeroporto, mas que têm de garantir que todos os casos são detetados.

"Estou muito feliz que eles estejam a fazer progressos, mas temos de ter a certeza de que é seguro porque, obviamente, isso é a nossa principal prioridade", afirmou em entrevista à LBC.

Este tipo de centros não é novo, uma vez que medidas semelhantes têm sido tomadas em aeroportos com muita movimentação, como é o caso do aeroporto Paris Charles de Gaulle, Tokyo Haneda e Dubai International.

O balanço oficial acumulado de mortes de pessoas que testaram positivo para covid-19 no Reino Unido é de 41.396 óbitos, e o número de infeções diagnosticadas desde o início da pandemia de covid-19 é de 321.098 casos. 

Andreia Miranda