As autoridades chinesas suspenderam por duas semanas os voos da Austrian Airlines em direção a Xangai após terem detetado no início do mês cinco passageiros infetados com a covid-19 num voo para esta cidade, informaram este domingo diversos ‘media’.

A Administração da Aviação Civil da China (CAAC) informou a companhia aérea que cinco pessoas testaram positivo nos controlos efetuados à sua chegada à China, segundo assinalou o portal suíço de aviação Aero Telegraph, uma informação também divulgada pelos ‘media’ austríacos.

A proibição, que afeta dois voos, um por semana, vai prolongar-se até 09 de abril.

Quem pretender viajar diretamente da Áustria para Xangai deverá apresentar testes negativos PCR e de anticorpos antes de embarcar, ambos inferiores a um período de 48 horas e que devem ser certificados pela embaixada da China em Viena.

Segundo a companhia aérea austríaca, os cinco positivos eram passageiros em trânsito que chegaram ao aeroporto de Viena provenientes de diversos destinos e onde embarcaram em direção à China, indicou a Austrian Airlines ao Aero Telegraph.

Os passageiros em trânsito devem também submeter-se a esse processo de controlo na Áustria.

Diversas companhias aéreas, incluindo a Aeroflot russa, a Ethiad dos Emirados Árabes Unidos ou a Ethiopian Airlines foram afetadas no passado pela suspensão provisória dos seus voos, medida que a China aplica quando são detetados cinco ou mais passageiros infetados com covid-19 num voo.

/ HCL