O príncipe Harry reviveu a sua experiência com o luto pela morte da mãe, a princesa Diana, no prefácio de um livro dedicado aos filhos de trabalhadores que morreram durante a pandemia de covid-19.

O prefácio descreve “o enorme vazio” que a morte de Diana causou no príncipe Harry, que tinha apenas 12 anos quando perdeu a mãe, segundo adianta a agência noticiosa norte-americana Associated Press.

A princesa morreu num acidente de carro, em Paris, em agosto de 1997.

“Hospital by the Hill” ('Hospital junto à Colina', em tradução livre) é o título do livro de Chris Connaughton e conta a história de um jovem cuja mãe, que trabalhava num hospital, morreu devido à pandemia de covid-19.

O livro será oferecido a crianças com experiências semelhantes.

Embora desejasse poder abraçar-te neste momento, espero que esta história te possa dar conforto, por saberes que não estás sozinho”, escreve Harry no prefácio.

O príncipe britânico conta que, quando a mãe morreu, “não queria acreditar ou aceitar e isso deixou um enorme vazio”.

Sei como te sentes e quero garantir-te que, com o tempo, esse vazio vai ser preenchido com tanto amor e apoio”, prossegue o príncipe.

As questões ligadas com a saúde mental têm sido uma parte fundamental do trabalho que o príncipe desenvolve, promovendo o debate em torno destes problemas.

No texto que abre o livro, Harry refere ainda que “todos lidamos com a perda de maneiras diferentes”, mas, como lhe foi dito em criança, “quando um pai vai para o céu, o seu espírito, o seu amor e as memórias deles” ficam.

Eles estão sempre contigo, e podes agarrar-te a eles para sempre”, conclui.

/ CM