O novo coronavírus fez mais uma vítima mortal em Itália. Segundo a imprensa local, trata-se de uma mulher da região da Lombardia, de 78 anos. É a segunda pessoa a morre vítima do coronavírus em menos de 24 horas em Itália: ontem, sexta-feira, um homem também de 78 anos não resistiu à pneumonia viral e morreu no hospital de Schiavonia, em Pádua.

Esta segunda vítima mortal era de Casalpusterlengo  e estava hospitalizada há 10 dias na Lombardia, onde mais de uma dezena de localidades, com uma população estimada de 50.000 pessoas, estão em quarentena, decretada pelas autoridades, desde sexta-feira.

De acordo com o ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza, citado pela agência France-Presse, o homem que morreu na sexta-feira já estava internado há 10 dias devido a problemas de saúde que não estavam relacionados com o novo coronavírus, mas contraiu, entretanto, o Covid-19.

Este sábado, o número de infetados com o coronavírus em Itália subiu para 52.

A primeira morte na Europa pelo novo coronavírus ocorreu em 15 de fevereiro, em França, tratando-se de um turista chinês, originário da província de Hubei, a mais afetada na China, onde teve origem o surto. Nesta altura, são três as vítimas mortais em solo europeu.

Já este sábado, o Irão anunciou mais uma vítima mortal e dez novos casos de coronavírus Covid-19, elevando o número total de mortos para cinco e o número de pessoas infetadas para 28.

Também a Coreia do Sul anunciou hoje 142 novos casos de coronavírus Covid-19, o que eleva para 346 o número de infetados.

Entre os novos casos, as autoridades sul-coreanas identificaram em 92 pessoas uma ligação com um hospital em Cheongdo, no sul do país.

Naquela localidade nasceu o fundador da seita cristã Igreja de Shincheonji Lee Man-hee, que morreu há três semanas. Os três dias das cerimónias fúnebres decorreram numa sala do hospital de Cheongdo, fortemente atingida pelo coronavírus.

Mais de 150 membros da seita foram contaminados. O primeiro caso foi uma mulher de 61 anos que ignorava estar infetada e terá transmitido o vírus ao participar nos rituais religiosos.

As autoridades de Saúde da Coreia do Sul insistiram que, até ao momento, a epidemia ainda está numa fase controlável.

Mais de 2000 vítimas

Pelo menos 109 pessoas morreram nas últimas 24 horas na China devido ao coronavírus Covid-19, o que eleva para 2.345 o número de vítimas mortais da doenças, anunciou a Comissão de Saúde do país.

As autoridades chinesas indicaram que até à meia-noite (16:00 de sexta-feira em Lisboa) tinham sido registados 397 novos casos da doença para um total de 76.288 casos.

Das 109 mortes, 106 ocorreram na província chinesa de Hubei, centro da epidemia, onde foram identificados 366 dos 397 novos casos da doença no país, acrescentaram.

As restantes três mortes registaram-se nas províncias ou regiões administrativas de Hebei, Xangai e Xinjiang.

A Comissão de Saúde da China sublinhou que 20.659 doentes recuperaram já da doença.

Além de 2.345 mortos na China continental, morreram cinco pessoas no Irão, três no Japão, duas na região chinesa de Hong Kong, duas na Coreia do Sul, uma nas Filipinas, uma em França, uma em Taiwan e duas em Itália.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

/ BC - atualizada às 16:30