O empresário angolano Carlos São Vicente ficou esta terça-feira em prisão preventiva, por suspeita de crimes de peculato e branqueamento de capitais entre outros, disse à Agência Lusa fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Carlos São Vicente que foi ouvido, pela segunda vez, durante cerca de sete horas na Direção Nacional de Investigação e Ação Penal (DNIAP), órgão afeto à PGR, foi conduzido para a cadeia de Viana, em Luanda.

Em causa está uma investigação que envolve uma conta bancária de Carlos São Vicente congelada na Suíça, por suspeitas de lavagem de dinheiro com cerca de 900 milhões de dólares, o equivalente a 752 milhões de euros, segundo divulgou um blogue suíço que acompanha questões judiciais naquele país.

/ AG