O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou, esta quinta-feira, o atentado de quarta-feira em Londres, que fez quatro mortos, incluindo o atacante e cerca de 40 feridos, informou a agência Amaq.

Segundo o comunicado, o atacante era "um soldado do Estado Islâmico e levou a cabo a operação numa resposta ao apelo para atacar países da coligação anti-Estado Islâmico".

Quatro pessoas morreram e 40 ficaram feridas - 29 das quais ainda estão internadas, sete em estado grave - quando um carro atravessou a ponte de Westminster, em Londres, e abalroou várias pessoas.

Esta quinta-feira de manhã, Theresa May revelou no Parlamento que os feridos são 12 britânicos, três crianças francesas, dois romenos, quatro sul-coreanos, dois gregos, um alemão, um polaco, um irlandês, um chinês, um italiano e um norte-americano.

Andreia Miranda