O Supremo Tribunal espanhol decidiu aplicar prisão efetiva sem fiança a cinco políticos independentistas catalães suspeitos do delito de rebelião no quadro da tentativa de criação de uma república independente na Catalunha.

O juiz Pablo Llarena ordenou a detenção da ex-presidente do parlamento catalão Carme Forcadell, o candidato à presidência do Governo regional, Jordi Turull, e os ex-conselheiros (ministros regionais) Raúl Romeva, Josep Rull e Dolors Bassa.

Llarena considera que estes políticos separatistas catalães atuaram em conluio nos últimos seis anos para executar um plano que levava a uma declaração de independência da Catalunha, contra a Constituição espanhola.

/ AM