O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, viajou no domingo em segredo à Arábia Saudita para se encontrar com o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, divulgaram vários meios de comunicação de Israel nesta segunda-feira

De acordo com a imprensa israelita, Netanyahu viajou acompanhado por Yossi Cohen, chefe da Mossad - os serviços de informação externos israelita - nesta visita a NEOM, uma cidade e zona económica localizada no noroeste da Arábia Saudita, perto de Israel.

Contactado pela agência de notícias AFP, o gabinete de Netanyahu não fez comentários sobre o que poderia ser a primeira visita de um primeiro-ministro israelita à Arábia Saudita.

Nenhuma informação foi divulgada pelos media oficiais sauditas sobre a alegada visita.

No local, Benjamin Netanyahu também teria falado com o chefe da diplomacia norte-americana Mike Pompeo, que também esteva na Arábia Saudita e que, na sua conta no Twitter, escreveu que teria tido conversas "construtivas" com Mohammed bin Salman em NEOM.

"A nossa parceria económica e de segurança é forte e continuaremos a desenvolvê-la para conter a influência nociva do Irão na região", acrescentou Pompeo, que fez uma viagem pelo Médio Oriente nos últimos dias e durante a qual também visitou Israel.

Israel anunciou nos últimos meses acordos para normalizar as suas relações com os Emirados Árabes Unidos, Bahrein, mas também com o Sudão, sob o patrocínio do governo do presidente norte-americano, Donald Trump, um importante aliado de Netanyahu.

Autoridades norte-americanas e israelitas falaram de outros acordos futuros com países árabes.

A Arábia Saudita também é frequentemente citada por analistas como um país que poderia normalizar as suas relações com Israel, assim como Omã, monarquia do Golfo que Netanyahu já visitou.

/ CM