A Indonésia diz que o submarino desaparecido quarta-feira na costa de Bali afundou-se, depois de ter encontrado destroços neste sábado.

Caem, assim, por terra as esperanças de encontrar com vida os 53 tripulantes, que só tinham oxigénio para 72 horas, ou seja, até esta manhã.

O chefe da Marinha, Yudo Margono, disse que as equipas de resgate encontraram vários destroços do KRI Nanggala 402, incluindo um alisador de torpedos, uma garrafa de graxa, que serviria para untar o periscópio e tapetes de oração.

Com as evidências que encontrámos e acreditamos serem do submarino, passamos da fase de desaparecido para afundado”, assumiu o responsável, em conferência de imprensa, onde os destroços foram exibidos.

O submarino foi detetado a 850 metros de profundidade, muito abaixo dos limites de sobrevivência, já que foi concebido para descer até aos 500 metros.

A Marinha de Guerra da Indonésia procurava desde quarta-feira o submarino, depois de ter perdido o contacto no final de exercícios ao largo de Bali.

Mais de 400 pessoas, além de cinco navios e um helicóptero, participam nas buscas e resgate do submarino, fabricado na Alemanha em 1977.

Catarina Machado