A Índia e o Bangladesh estão em estado de alerta pela chegada à costa leste do ciclone Yaas, prevista para quarta-feira, e as autoridades já preparam um plano de evacuação.

A chegada do Yaas acontece pouco mais de uma semana depois de o ciclone Tauktae ter matado pelo menos 145 pessoas no oeste da Índia, em grande parte devido ao naufrágio de dois barcos.

É muito provável que (o Yaas) se mova para norte-noroeste e se intensifique numa tempestade ciclónica severa, nas próximas 12 horas, e nas próximas 24 horas numa tempestade ciclónica muito severa", disse o departamento de meteorologia da Índia, num comunicado.

O comunicado acrescenta que o ciclone atingirá a costa durante a tarde de quarta-feira, entre as costas dos estados orientais de Odisha e Bengala.

O ciclone vai continuar a ganhar força, com ventos de entre 90 e 100 quilómetros por hora na manhã do dia 26, evoluindo para 155-165 quilómetros por hora com rajadas de até 185 quilómetros por hora quando atingir a terra firme”, disse o departamento de meteorologia.

As autoridades indianas emitiram o alerta para Odisha e Bengala, onde se preveem fortes chuvas e inundações nas zonas costeiras, e recomendaram a saída de quase meio milhão de pessoas das suas casas, dizendo aos pescadores para não entrarem nas águas da Baía de Bengala nos próximos dias.

A Índia continua a registar elevados números de mortes com covid-19, mais de 4.000 nas últimas 24 horas, elevando o número total de óbitos desde o início da pandemia para mais de 300.000.

O ministro do Interior indiano, Amit Shah, pediu aos estados afetados pelo ciclone que "garantam um fornecimento adequado de eletricidade a todos os hospitais dedicados à covid-19, bem como a laboratórios, cadeias de refrigeração de vacinas e outros centros médicos".

O Bangladesh também está em estado de alerta, embora, segundo Ahmadul Haque, diretor do Programa de Preparação para os Ciclones no país, o Yaas esteja a dirigir-se para a Índia.

Por isso, acreditamos que não precisaremos de uma evacuação em massa, ou talvez nenhuma. Embora, a qualquer momento, o ciclone possa mudar o seu curso”, disse Haque, referindo que as autoridades estão a preparar 4.073 abrigos.

A Baía de Bengala é frequentemente atingida por ciclones - que ocorrem normalmente entre abril e maio e outubro e novembro - embora as novas tecnologias de prevenção tenham ajudado a Índia e o Bangladesh a diminuir drasticamente o número de vítimas desses desastres.

Em maio de 2020, o ciclone Amphan provocou mais de 100 mortes na região, num dos piores incidentes deste tipo.

/ NM