Cinco pessoas que escalavam o monte Elbrus, a montanha mais alta da Europa localizada no Cáucaso russo, morreram após serem surpreendidas por uma tempestade de neve repentina, anunciaram esta sexta-feira os serviços de resgate locais.

Conseguimos salvar 14 pessoas, estas foram retiradas (…) em veículos com rastro (lagartas) e atendidas por médicos. Infelizmente, cinco pessoas morreram”, declarou o Ministério de Situações de Emergência russo, numa mensagem publicada na rede social Telegram.

Na quinta-feira, de acordo com o ministério, o grupo de 19 alpinistas ficou preso a uma altitude de mais de cinco mil metros devido a uma súbita deterioração do tempo.

Depois de receber o alerta, os serviços de emergência disseram ter enviado 69 pessoas e 16 veículos para resgatá-los.

As equipas de resgate trabalharam em condições muito difíceis. A força do vento atingiu entre 40 e 70 metros por segundo, houve fortes tempestades de neve e a temperatura caiu para 20 graus negativos”, disse o ministério.

A operação de resgate durou quase cinco horas, segundo a fonte.

Citado pela agência de notícias TASS, o responsável pela estrutura que organizou a escalada, Denis Alimov, disse que uma jovem do grupo se sentiu mal na manhã de quinta-feira e voltou com um guia.

Apesar desta desistência, o resto do grupo continuou e direção topo, segundo Alimov, antes de ser surpreendido pela tempestade de neve.

A jovem morreu nos braços do guia que a acompanhava durante a descida, disse Denis Alimov.

O Elbrus, que atinge 5.642 metros, é o pico mais alto do Cáucaso e da Europa. Acidentes fatais são regulares nesta região, mas raramente com números de pessoas tão pesado.

Agência Lusa / AG