O cone do Vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, está em risco de colapsar.

Quem o diz é a porta-voz do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias e diretora do Instituto Geográfico Nacional (IGN) das Ilhas Canárias, María José Blanco, que explicou esta sexta-feira que a hipótese do colapso total ou parcial do cone eruptivo pode implicar um avanço mais rápido da lava para áreas que ainda não foram evacuadas.

Este cenário poderá ter sido provocado por se ter registado, cerca das 13:00, um aumento da atividade sísmica para níveis ainda não atingidos. Foram registadas mais explosões, tendo as autoridades decretado confinamento obrigatório devido "à nuvem de cinzas e gases tóxicos", verificando-se que surgiram duas novas bocas na encosta do vulcão a emitir lava que se alastrava a grande velocidade.

Dessa forma, durante a tarde desta sexta-feira três bairros de La Palma foram rapidamente evacuados, sendo cerca de 160 pessoas retiradas das suas habitações como medida preventiva. A maior parte das pessoas foram alojadas em casas de familiares, de acordo com informação avançada pelo El Diario, ficando os restantes em unidades hoteleiras. 

O diretor técnico da Pevolca, Miguel Ángel Moncuerde, detalhou que a ordem de confinamento foi considerada a mais adequada por ter sido detetado um aumento na atividade vulcânica, que se veio a refletir num aumento da projeção de gases.