A farmacêutica nipónica Agnes anunciou esta quinta-feira que começará a testar na próxima semana em humanos uma potencial vacina genética contra a Covid-19, com o objetivo de poder produzi-la em grande escala em 2021.

A empresa iniciará os ensaios clínicos para obter a autorização de um painel de especialistas em saúde do Hospital Universitário de Osaka (oeste do Japão), que colabora com o projeto, depois de ter testado com êxito a vacina em ratinhos, segundo informou em comunicado.

A vacina, a primeira dirigida à Covid-19 que será testada em humanos no Japão, contém ADN modificado para codificar as proteínas do novo coronavírus, perante as quais o sistema imunitário do doente responderá gerando anticorpos contra a doença.

O fármaco será ministrado inicialmente a 30 profissionais de saúde do Hospital Universitário de Osaka a partir de terça-feira e até outubro os testes vão estender-se a várias centenas de pessoas para analisar a segurança e possíveis efeitos secundários, explicou a empresa.

Caso os testes avancem de forma positiva, a farmacêutica espera obter autorização para poder produzir e distribuir a vacina a nível nacional a partir de março ou abril do próximo ano.

Trata-se da primeira vacina que chega a fase de testes clínicos no Japão, enquanto a nível global há cerca de uma dezena de fármacos deste tipo que começaram a ser testados em humanos.

/ CE