O Papa Francisco encontrou, na quarta-feira, o Homem-Aranha no final da sua audiência no pátio de San Damanco, no Vaticano. O homem por detrás da máscara chama-se Mattia Villardita, tem 28 anos e trabalha com crianças hospitalizadas. No seu encontro com o Papa, o "super-herói" pediu para que este rezasse pelas crianças e pelas suas famílias.

Visto-me de Homem-Aranha para fazer as crianças que estão nos hospitais sorrirem. Faço isto porque tenho uma doença congénita e durante 19 anos estava sempre a entrar e a sair do hospital. Nessa altura, quando estive lá sozinho, teria gostado muito de ver o Homem-Aranha a entrar pela janela do meu quarto", explicou o jovem.

Para além do seu pedido, Mattia ofereceu ao Papa uma máscara de Homem Aranha para o sensibilizar: "Ofereci a máscara para lhe dizer que através destes olhos vejo diariamente a dor de crianças doentes nos hospitais”.

Segundo o "super-herói" a mensagem da sua oferta foi imediatamente entendida pelo Papa.

Foi muito emocionante porque o Papa Francisco compreendeu imediatamente a minha missão", confessou Matteo Villardita.

Durante a pandemia, Matteo fez mais de 1400 video-chamadas já que não conseguia visitar as crianças pessoalmente.

No ano passado, o presidente da República Italiana, Sergio Mattarella, concedeu a Mattia a Medalha de Cavaleiro da Ordem de Mérito da República.  

Redação / IC