Kobe Bryant, estrela da NBA, morreu esta manhã num desastre de helicóptero, em Calabasas, Califórnia, confirmou o mayor de Los Angeles, Eric Garcetti, horas depois de o site norte-americano TMZ ter dado a notícia em primeira mão.

Eric Garcetti também confirmou a morte de uma das filhas de Kobe Bryant, Gianna Maria, de 13 anos.

O basquetebolista era ainda pai de Natalia, de 17 anos, Bianka, 3, e Capri, de apenas sete meses.

Segundo o TMZ, a antiga estrela dos Lakers e um dos melhores jogadores de sempre, viajava com, pelo menos, mais três pessoas num helicóptero privado, que se despenhou em circunstâncias por apurar. No entanto, de acordo com o manifesto de voo, citado pela polícia de Los Angeles em conferência de imprensa, estariam a bordo nove pessoas, incluindo o piloto.

O treinador de basquetebol John Altobelli é outra das vítimas mortais confirmadas, noticia o TMZ.

Inicialmente, a polícia de Los Angeles confirmou, apenas, a morte de cinco pessoas num acidente de helicóptero, sem citar nomes.

O alerta, segundo as autoridades, foi recebido cerca das 10 horas locais, menos seis horas em Portugal continental.

O TMZ escreve, ainda, que o helicóptero dirigia-se para a Academia Mamba, quando se deu o acidente.

 

O basquetebolista, conhecido como o Black Mamba (cobra mamba negra), chegou à NBA aos 17 anos e atuou ao longo de 20 anos nos Los Angeles Lakers, tendo sido cinco vezes campeão norte-americano e duas vezes campeão olímpico (Pequim2008 e Londres2012).

É um dos únicos sete atletas que ultrapassaram a marca dos 30.000 pontos na carreira.

Kobe era, até há um dia, o terceiro melhor marcador da história da NBA, com 33.643, apenas atrás de Kareem Abdul-Jabbar (38.387) e Karl Malone (36.928), tendo sido agora ultrapassado por LeBron James (33.655).

No sábado, depois de ser superado, o ex-jogador deu os parabéns a LeBron James através do Twitter: "Continua a levar o jogo para a frente King James. Muito respeito irmão."

Em abril de 2016, Kobe disputou a sua última partida na NBA, na qual marcou 60 pontos frente aos Utah Jazz, e tornou-se o jogador mais velho a anotar pelo menos 50 pontos num jogo da NBA.