A água da barragem hidroelétrica que desmoronou segunda-feira no Laos, onde centenas de pessoas continuam desaparecidas, chegou agora ao país vizinho Camboja, provocando fortes inundações e milhares de desalojados.

"Dezassete aldeias ficaram submersas devido às inundações causadas pelo desmoronamento da barragem no Laos", afirmou Men Kong, porta-voz da província de Stung Streng, à agência noticiosa France-Presse (AFP).

O responsável disse à AFP que 5.600 aldeões foram retirados das suas casas, sem indicar se as inundações provocaram mortos ou desaparecidos.

As autoridades do Camboja esperam um aumento nos níveis de água e a necessidade de proceder a novas evacuações.

O chefe do Governo laosiano, Thongloun Sisoulith, divulgou na quarta-feira à noite um primeiro balanço do desastre no país, dando conta de 131 desaparecidos, mas sem mencionar dados sobre mortos e feridos, mesmo depois do cônsul tailandês no Laos ter afirmado que foram recuperados 26 corpos.

A China, o Vietname e a Tailândia já mobilizaram equipas de socorro para o Laos, onde as monções estão a complicar os trabalhos das equipas de resgate.

Mais de 50 projetos hidroelétricos estão em curso naquele pequeno país rural e montanhoso no coração da Indochina. O Laos exporta a maior parte dessa eletricidade para a China, Vietname e Tailândia.