Pelo menos dez pessoas morreram e mais de 40 estão desaparecidas, na sequência da passagem do tufão Molave pelo centro do Vietname, anunciaram esta quinta-feira as autoridades locais.

As equipas de socorro desenterraram oito corpos na aldeia de Tra Van, no centro sul da província de Quang Nam, onde uma encosta desabou sobre várias casas, de acordo com a agência de notícias vietnamita.

Em Tra Leng village, outro aluimento de terras soterrou várias casas ocupadas por cerca de 45 pessoas, das quais quatro se encontram a salvo. Os socorristas recuperaram já três corpos, mas os acessos difíceis e a chuva estão a prejudicar as operações.

Responsáveis vietnamitas consideraram já o Molave o pior tufão a atingir o país nos últimos 20 anos.

O tufão atingiu o centro do Vietname na quarta-feira com uma força destrutiva, quando pelo menos três províncias ainda estavam a recuperar das recentes inundações, que vitimaram mais de 100 pessoas e destruíram centenas de casas no início deste mês.

O tufão Molave afundou ainda dois barcos de pesca com 26 membros da tripulação ao largo da província de Binh Dinh. A marinha enviou dois barcos para as operações de busca, de acordo com a rede estatal VTV.

Os meios de comunicação estatais vietnamitas noticiaram ainda duas mortes na quarta-feira, um homem que foi arrancado do telhado por ventos fortes e outro devido à queda de uma árvore na província costeira de Quang Ngai.

Pelo menos 40 mil pessoas foram retiradas para abrigos de emergência e as autoridades encerraram escritórios, fábricas e escolas.

A passagem do Molave pelas Filipinas, antes de seguir para o Vietname, causou pelo menos nove mortos.

/ LF