A polícia britânica respondeu esta sexta-feira a um alerta para um ataque com faca na Ponte de Londres, que culminou com dois mortos, três feridos e o atacante abatido. O balanço foi feito ao início da noite pela comissária Cressida Dick, da Scotland Yard, que disse ainda que, nesta altura, não é possível esclarecer se o agressor estava referenciado pelas autoridades. "É uma investigação muito dinâmica", frisou a responsável, que se escusou a fornecer mais pormenores.

A comissária disse ainda que o ataque começou no edifício de Fishmongers’ Hall, junto à Ponte de Londres, e que a polícia demorou cinco minutos a chegar ao local depois de receber o alerta.

Antes, em conferência de imprensa, as autoridads tinham informado que o episódio fora declarado um incidente terrorista e que o suspeito, abatido no local, tinha um colete de explosivos que a polícia acredita ser falso.

O incidente na Ponte de Londres foi reportado ao início da tarde. Através do Twitter, a polícia metropolitana de Londres informou que as autoridades foram chamadas devido a um esfaqueamento às 13:58.

"Um homem foi detido pela polícia. Acreditamos que algumas pessoas ficaram feridas"

Só depois de terem sido divulgados nas redes sociais vários vídeos do momento em que um homem era baleado pelas autoridades na ponte, a polícia metropolitana de Londres confirmou no Twitter que tinha feito disparos contra um homem, sem revelar se o suspeito fora ou não abatido.

Veja também:

Um repórter da BBC no local assistiu aos disparos da polícia.

Parecia haver uma luta a decorrer no outro lado da ponte, com vários homens a atacarem um homem", explicou John McManus. A polícia chegou em seguida, tendo começado a disparar. 

A polícia chegou rapidamente, incluindo agentes armados, e depois vários tiros foram disparados contra este homem".

De acordo com as imagens partilhadas online, o agressor foi imobilizado por um grupo de cidadãos que passava no local, que lhe tiraram a arma. 

A ponte reabriu pelas 18:30 horas. Ainda há agentes no local que, perante o falso colete de explosivos do agressor, estão a tentar despistar eventuais ameaças.

Nas redes sociais, foram partilhados vários vídeos em que é possível ver pelo menos um camião atravessado na via e também o homem caído no chão,  depois de ser neutralizado pelas autoridades.

— jord (@jordansjungle_) 29 de novembro de 2019

O serviço de ambulâncias de Londres referiu que estava a tratar a situação como um "incidente grave". Lojas, pelo menos um mercado e o campus de uma universidade nas imediações foram evacuados e encerrados.

Boris Johnson agradece a "bravura" dos civis

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, reagiu através do seu Twitter oficial. Na publicação, agradece às equipas de emergência e aos civis pela sua "imensa bravura" na resposta ao ataque.

O adversário de Boris Johnson nas próximas eleições, Jeremy Corbyn, também se mostrou "chocado" com os acontecimentos na Ponte de Londres, além de também ter agradecido às autoridades. 

Também o mayor de Londres, Sadiq Khan, utilizou o Twitter para se referir ao acidente: "Devemos seguir fortes e determinados na luta contra o terror".