Mais de 40 pessoas ficaram feridas na segunda-feira quando várias botijas de gás explodiram quando eram transportadas num camião em Piar, no nordeste da Venezuela, disse à agência de notícias EFE uma fonte local.

A congressista da oposição María Gabriela Hernández, que anteriormente tinha descrito o incidente na rede social Twitter, disse que a explosão ocorreu no momento em que populares cercavam o veículo que transportava as botijas de gás, para exigir a sua distribuição.

As autoridades governamentais não forneceram informações.

"Pessoas fugiram em desespero e atiravam-se para os esgotos de água negra para extinguir as chamas", disse a deputada, que anexou imagens das botijas queimadas após a explosão.

Os meios de comunicação locais noticiaram que entre os feridos há pelo menos 12 menores, que foram levados, juntamente com os adultos, para o Hospital Universitário Doutor Manuel Núnez Tovar.

Na Venezuela, há protestos quase diários contra a ineficácia dos serviços públicos, incluindo a distribuição de gás doméstico.

Na maioria das comunidades rurais, os cidadãos podem passar meses sem esse serviço e têm de recorrer a lenha para cozinhar.

O Governo liderado por Nicolás Maduro culpa as sanções dos Estados Unidos pelas falhas na distribuição de gás e combustível, cuja escassez é sentida há meses na Venezuela, país produtor de petróleo.

/ RL