Itália confirmou os primeiros dois casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro do país, Giuseppe Conte.

Segundo o líder do executivo italiano, os pacientes são ambos chineses, e o seu quarto de hotel já foi selado.

Segundo o La Reppublica, o governo de Itália pondera aplicar medidas preventivas relacionadas com as pessoas com quem os dois novos infetados tenham contactado.

A conferência de imprensa foi dada no Palácio Chigi, e também teve a participação do ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza.

O novo surto de coronavírus já fez 212 mortos, avançou a AFP, na noite desta quinta-feira.

O anúncio surge depois de o navio Costa Smeralda ter estado retido no porto de Civitavecchia, próximo de Roma, por terem sido assinalados pelo médico de bordo dois casos suspeitos de coronavírus. Os dois casos acabaram por se revelar negativos, mas o vírus já chegou mesmo a solo transalpino.

Itália é, assim, o quarto país europeu a confirmar casos de coronavírus, depois de França, Alemanha e Finlândia.

O epicentro da epidemia do novo coronavírus (2019mCov) está localizado na cidade de Wuhan, na República Popular da China, país onde mais de oito mil pessoas se encontram infetadas.

Além da China, Itália e dos territórios chineses de Macau e Hong Kong, há pelos menos 50 casos confirmados do novo coronavírus em 19 outros países - na Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Austrália, Finlândia, Emirados Árabes Unidos, Camboja, Filipinas, Índia, Sri Lanka.

/ AG - atualizada às 23:07