Um polícia indiano recorreu a uma forma criativa para alertar a população e sensibilizá-la para que permaneça em casa. Em vez do capacete da farda, usou um capacete com a forma microscópica do novo coronavírus. A intenção é que o vírus deixasse de ser invisível e assim as pessoas tivessem consciência dos perigos que correm cada vez que saem de casa. 

Rajesh Babu é polícia em Chennai, no sul da Índia, um país onde são já 1071 os doentes infetados com o novo coronavírus. 

A obra e conceção do capacete foi feita por B. Gowtham, um artista local que percebeu que o país enfrentava uma falta de consciencialização pública sobre as medidas de prevenção adotadas pelo governo.

Temos ordens do governo para não sair, mas mesmo assim, vemos pessoas a andar por todo o lado sem equipamentos de segurança adequados e sem máscaras”, afirmou Gowtham.

O artista percebeu que o principal problema estava no facto do vírus ser invisível, o que fazia com que as pessoas não levassem a doença a sério. Decidiu então contactar com a polícia local, que rapidamente aceitou a proposta, por se tratar de um ato de sensibilização.

Se as pessoas perceberem que o vírus está a ir em direção a elas vão ficar assustadas” , disse o artista em entrevista à CNN.

O polícia Rajesh Babu começou a usar o capacete de forma diária e afirma que agora as pessoas têm mais consciência sobre os riscos que enfrentam sempre que saem à rua, principalmente sem equipamentos de proteção individual.

VEJA TAMBÉM:

Na quarta-feira, o Primeiro-Ministro, Narendra Modi, decretou quarentena obrigatória em todo o país durante 21 dias. Por parte das autoridades, foram várias as medidas utilizadas para conseguir manter os populares em casa e houve até quem recorresse à violência física.  Na Índia são agora 29 as vítimas mortais por Covid-19 e cerca de 100 pessoas já estão recuperadas.

/ Márcia Sobral