Quarenta e cinco pessoas morreram esmagadas num estádio em Dar es Salaam, na Tanzânia, durante as cerimónias fúnebres do presidente John Magufuli, no passado dia 21 de março.

O balanço foi atualizado nesta terça-feira, depois de inicialmente as autoridades terem confirmado a existência de apenas cinco mortos, dizendo, então, tratar-se de membros da mesma família, incluindo uma mulher e os dois filhos.

É verdade que morreram 45 pessoas durante a entrada forçada no estádio, esmagadas, e também por falta de ar", disse o comandante da polícia da capital, Lazaro Mambosasa à agência Reuters.

A tragédia ocorreu quando uma multidão forçou a entrada no estádio, de acordo com a imprensa local, onde milhares de pessoas se despediram de Magufuli, cujo caixão passou por grandes centros urbanos para que a população pudesse prestar-lhe homenagem. Outras 37 pessoas ficaram feridas no incidente.

A atualização deveria ter sido feita no passado dia 23, mas a conferência de imprensa foi cancelada sem qualquer explicação ou reagendamento.

O presidente da Tanzânia, John Magufuli, morreu aos 61 anos devido a doença cardíaca. Magufuli, que não aparecia em público desde 27 de fevereiro dando azo a vários rumores sobre a sua saúde, morreu em Dar es Salam, capital económica de Tanzânia.

A vice-presidente, Samia Suluhu Hassan, assumiu a chefia de Estado, tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo neste país da África Oriental.

Catarina Machado