O ciclone Mora atingiu, esta terça-feira, o Bangladesh, com ventos de até 135 quilómetros por hora, danificando milhares de casas e obrigando à retirada de 450 mil pessoas das zonas costeiras.

O ciclone tocou terra no sudeste do país, entre as cidades de Chittagong e Cox’s Bazar, pelas 06:00 (01:00 em Lisboa), segundo um boletim do departamento de meteorologia, que emitiu um alerta de nível máximo para o litoral do país.

Nenhuma vítima foi reportada até ao momento.

O governo do Bangladesh providenciou abrigo a 450 mil habitantes da região afetada, acabando por rever em baixa a sua estimativa de retirar um milhão de pessoas, depois de a tempestade tropical ter chegado com menos força do que o esperado.

Foram retiradas para menos 400 abrigos, escolas e [edifícios] das administrações das regiões costeiras", declarou Golam Mostofa, alto responsável que coordenou a operação de retirada.

Um responsável da comunidade rohingya testemunhou os danos nos campos de refugiados do distrito de Cox's Bazar, onde vivem 300.000 membros daquela minoria apátrida muçulmana, perseguida na vizinha Birmânia.

Cerca de 20.000 casas nos campos de refugiados rohingya ficaram danificados pela tempestade", disse Abdus Salam à agência noticiosa francesa AFP.

"Em alguns lugares, quase todas as cabanas, feitas de chapa, bambu e plástico, ficaram destruídas. Há algumas pessoas feridas mas não houve nenhuma morte", descreveu.