O estudante de 19 anos que atirou um ovo ao presidente francês Emmanuel Macron foi internado num hospital psiquiátrico, após um exame médico, informou a procuradoria de Lyon, nesta terça-feira.

Macron visitava, na segunda-feira, o Salão Internacional da Restauração e do Turismo, em Lyon, quando, no meio da multidão, foi atingido por um ovo, que bateu no seu ombro, mas não se partiu.

O jovem gritou "Viva a Revolução" quando atirou o ovo.

Foi de imediato detido pelo corpo de segurança do presidente e consequentemente aberta uma investigação sob a suspeita de "agressão a pessoa em cargo de autoridade pública".

O estudante, que não tinha qualquer registo criminal, foi submetido a uma avaliação psiquiátrica que determinou "ausência de discernimento e necessidade de hospitalização", disse, ainda, a procuradoria.

Emmanuel Macron já tinha sido atingido por um ovo em 2017, quando ainda era candidato à presidência. Teve, então, pior sorte, já que o ovo partiu-se na sua cabeça.

Em junho deste ano, o presidente francês foi esbofeteado por um popular durante um ato público.

Macron, tal como outros presidentes franceses, gosta de estar no meio do público.  

Catarina Machado