A Noruega anunciou hoje que representantes do governo de Nicolás Maduro e da oposição venezuelana regressam na próxima semana a Oslo, no âmbito da mediação norueguesa para encontrar uma solução para a crise na Venezuela.

Os representantes dos principais agentes políticos da Venezuela decidiram regressar a Oslo na próxima semana para continuar o processo [de mediação] liderado pela Noruega. Reafirmamos o nosso compromisso de continuar a apoiar uma solução negociada entre as partes na Venezuela", declarou, em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros norueguês.

A Noruega "saúda as partes pelos esforços e valoriza a disposição" de procurarem uma saída para a crise, referiu a chefe da diplomacia norueguesa, Ine Eriksen Soreide, citada no documento.

Com a Venezuela mergulhada na pior crise sócio-económica da sua história recente, o governo de Maduro e a oposição liderada por Juan Guaidó aceitaram a mediação norueguesa e delegados reuniram-se, pelo menos, uma vez em maio.

Mas Guaidó nega que se trate de negociações ou que os delegados das duas partes estejam frente a frente, receando dividir os que na oposição se opõem a qualquer diálogo com o governo. A Noruega também não fala de diálogo, nem de negociações e não avançou detalhes sobre o que qualificou de "contactos preliminares".

A Noruega, país anfitrião do Nobel da Paz, tem uma longa tradição de mediação, tendo acolhido, por exemplo, a negociação dos acordos de paz israelo-palestinianos.