Mais de 15 mil casos de dengue foram registados no Bangladesh desde o início deste ano, mais de metade dos quais em julho, avançou esta quarta-feira o governo daquele país, admitindo que este é pior surto de sempre.

De acordo com dados anunciados pelo governo do Bangladesh, 15.369 pessoas foram diagnosticadas com febre dengue desde 1 de janeiro, sendo que, só em julho, foram registados 9.683 casos.

A doença já causou 14 mortos.

O surto de dengue, uma infeção viral transmitida por um mosquito, espalhou-se pelo país, sendo que, na terça-feira, 61 dos 64 distritos relatavam casos.

Os hospitais estão, de acordo com as autoridades oficiais, “inundados de doentes”, num país onde o sistema de saúde já está habitualmente sobrecarregado.

Na terça-feira, 4.400 doentes vítimas de dengue, incluindo muitas crianças, estavam em tratamento hospitalar.

A capital, Daca, uma megacidade superlotada que é o epicentro do surto, tem lutado para conter o vírus, mas o pânico está a espalhar-se pelos moradores, admitem as autoridades.

A dengue é encontrada em áreas tropicais de todo o mundo e é transmitida por um tipo de mosquito que vive principalmente em áreas urbanas.

O vírus provoca sintomas semelhantes a uma constipação e, apesar de não existir um tratamento específico, é fundamental que a vítima tenha cuidados médicos e mantenha a hidratação.

As pessoas infetadas podem servir como fonte do vírus para mosquitos não infetados.

As autoridades reconheceram ainda que a situação pode espalhar-se mais nas próximas semanas, à medida que muitos moradores da cidade se deslocam para o campo para celebrar, no próximo mês, o Eid-ul-Adha, um festival muçulmano também conhecido como a Festa do Sacrifício.

Também a diretora assistente da Direção Geral de Serviços de Saúde do Bangladesh, Ayesha Akhter, admitiu que a situação é, este ano, pior do que o costume, embora tenha lembrado que todas as monções desde o ano 2000 têm sido acompanhadas por surtos de dengue.

Um estudo da Direção Geral de Saúde identificou um aumento significativo (sextuplicação) da população de mosquitos Aedes aegypti em Daca nos últimos quatro meses, sendo esta a causa primária apontada para um surto mais grave do que a média.

No início deste mês, a Organização Mundial de Saúde disse que a situação da dengue no Bangladesh era “alarmante, mas não estava fora de controlo”.

Outros países da Ásia também estão a enfrentar surtos de dengue este ano, incluindo a Tailândia, onde 53.699 casos e 65 mortos foram registados até 23 de julho.