Portugal bateu este sábado o recorde diário de casos de covid-19, mas a pandemia apresenta números alarmantes um pouco por toda a Europa.

A Alemanha ultrapassou os dez mil mortos por covid-19 desde o início da pandemia, após contabilizar 49 óbitos e 14.714 infetados nas últimas 24 horas, registando um novo recorde diário de contágios.

O número de casos registados na sexta-feirainclui contágios não contabilizados no dia anterior, devido a uma falha técnica na transmissão de dados. O total acumulado de infetados subiu para 418.005.

O presidente do Instituto Robert Koch, entidade de vigilância sanitária no país, alertou que "o vírus pode espalhar-se de forma incontrolável” em algumas regiões, explicando que “atualmente os jovens são os mais expostos”.

A Alemanha, que até agora tinha sido poupada pela primeira onda da primavera, enfrenta há várias semanas, como todos os países europeus, um aumento acentuado nos casos, o que levou as autoridades a endurecerem as medidas contra a pandemia, em particular proibindo aglomerações.

Por outro lado, foram decididas restrições locais, como em Berlim, onde o uso de máscaras foi imposto em certas ruas movimentadas, e em outras zonas do país, o confinamento.

Há uma semana, a chanceler alemã, Angela Merkel, pediu à população que reduzisse ao máximo as relações sociais, pedindo para "ficar em casa" o máximo possível.

Bélgica com mais de 15.000 casos em 24 horas

A Bélgica registou 15.432 casos de infeção pelo novo coronavírus na sexta-feira, o maior número de infeções diárias registadas no país desde o início da pandemia, anunciouo instituto de saúde pública Sciensano.

O recorde anterior ocorreu no domingo, quando 12.969 infeções pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19, foram detetadas no país.

Entre 14 e 20 de outubro, foram confirmados, em média, 11.201 casos por dia, o que representa um aumento de 56%, comparativamente à semana anterior.

Segundo a agência de notícias belga, na conferência de imprensa, realizada na sexta-feira, sobre a situação epidemiológica, os porta-vozes da saúde afirmaram que o limite de 20 mil casos diários não deve demorar a ser ultrapassado.

No total, 287.700 pessoas foram infetadas pelo SARS-CoV-2 desde o início da pandemia na Bélgica, país com 11,5 milhões de habitantes.

Neste momento, 4.061 pessoas estão hospitalizadas devido à covid-19, 632 das quais em cuidados intensivos.

Desde o início da crise pandémica, já morreram 10.658 pessoas no país.

Entre 14 e 20 de outubro, morreram em média 37,1 pessoas, o que representa um aumento de 12 óbitos comparativamente à semana anterior.

A taxa de positividade para os testes é de 17,5%.

República Checa bate novo recorde com mais de 15 mil infeções num dia

A República Checa registou mais de 15 mil novos casos diários de infeção pelo novo coronavírus, batendo assim um novo recorde, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde afirma que o aumento diário de casos confirmados de covid-19 no país chegou aos 15.252 na sexta-feira. O recorde anterior de 14.968 casos tinha sido atingido na quarta-feira.

O número de casos tem vindo aumentar nos últimos dois meses, apesar das restrições rígidas no país, que incluem limites de movimentações, fecho de lojas, escolas e restaurantes, proibição de competições desportivas e ajuntamentos de mais de duas pessoas, além do uso obrigatório de máscaras ao ar livre e nos automóveis.

O número de doentes com covid-19 internados nos hospitais ultrapassou pela primeira vez os 5.000, colocando o sistema de saúde sob pressão.

Desde o início da pandemia, a República Checa registou mais de 238.300 casos confirmados do coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, dos quais mais de 78.000 nos últimos sete dias, e registou 1.971 mortes relacionadas com o vírus.

A média de novos casos diários de sete dias aumentou nas últimas duas semanas de 41,78 novos casos por 100.000 pessoas em 09 de outubro, para 104,33 novos casos por 100.000 pessoas na sexta-feira.

Rafaela Laja