Uma bomba explodiu hoje num centro comercial em Cotabato, no sul das Filipinas, matando dois homens e fazendo, pelo menos, 35 feridos, segundo dados avançados pela porta-voz da polícia local, que responsabiliza um grupo de extremistas islâmicos.

Após a explosão, os investigadores revistaram o centro comercial e encontraram um segundo pacote suspeito que conseguiram neutralizar, disse a porta-voz da polícia, a inspetora-chefe Rowell Zafra, citada pela agência de notícias France Presse.

A explosão matou um vendedor ambulante e um outro homem, sendo a maioria dos feridos clientes que estavam a fazer compras para as festividades do Ano Novo.

A explosão rebentou com as janelas dos prédios ao redor e espalhou pelas ruas muitos objetos de festa, como papelão e trompetes de plástico, segundo uma descrição da France Presse.

De acordo com o comandante do exército na região, o general Cirilito Sobejana, um homem colocou uma caixa em frente ao centro comercial, que pouco tempo depois explodiu.

Cirilito Sobejana acrescentou que a bomba tem a assinatura de um "grupo Daesh", referindo-se aos extremistas muçulmanos locais que prometeram fidelidade ao grupo jihadista do Estado Islâmico.