A cidade brasileira de Criciúma viveu na madrugada desta quarta-feira momentos de terror dignos de filme. Um grupo de 30 homens encapuzados e armados assaltaram um banco, fazendo vários reféns e bloqueando estradas durante a ocorrência.

A polícia local montou uma megaoperação para responder a um grupo de homens "muito bem preparados", que utilizaram um método de "ação simultânea" para a operação. Apesar do grande aparato, ainda nenhum dos suspeitos foi detido.

O centro da cidade foi totalmente bloqueado pelos assaltantes numa cidade com quase 200 mil habitantes. Foram disparados vários tiros enquanto decorria o assalto a uma agência do Banco do Brasil.

Os suspeitos atacaram um grupo de polícias e fizeram reféns vários funcionários que trabalhavam na pintura de faixas de segurança nas ruas. Foram ainda montadas barricadas para impedir que os polícias entrassem no local do crime.

Ainda não foi adiantado o valor que foi roubado, mas parte do dinheiro foi deitado à rua como parte de uma manobra de diversão para que os suspeitos conseguissem fugir das autoridades. O golpe foi classificado como "extremamente violento", e foram vistas várias caixas de dinheiro dentro do camião utilizado pelo grupo de assaltantes.

O presidente de Criciúma, Clésio Salvaro, já veio pedir calma aos brasileiros. Um polícia e um segurança do banco ficaram feridos durante o ataque.

Segundo informações da polícia, os assaltantes fugiram em dez carros de grande potência, que acabaram por ser abandonados a cerca de 18 quilómetros da cidade.

António Guimarães