A Organização Mundial da Saúde (OMS) concedeu hoje a sua primeira aprovação de emergência desde o início da pandemia de covid-19 à vacina Pfizer-BioNTech, tornando mais fácil, aos países que o desejarem, usar a vacina rapidamente.

Este é um passo muito positivo para garantir o acesso universal às vacinas anti-Covid-19”, afirmou a diretora responsável pelo acesso a medicamentos da OMS, Mariangela Simao, em comunicado divulgado pela organização.

Este procedimento, que a OMS pode usar em caso de emergência de saúde, permite que países que não têm meios para determinar rapidamente e por conta própria a eficácia e segurança de um medicamento, possam ter acesso rápido à terapia.

O procedimento também permite que a Unicef, agência da ONU responsável por parte importante da logística de distribuição de vacinas em todo o mundo, e a Organização Pan-Americana da Saúde possam comprar a vacina para distribuição em países pobres, adianta o comunicado.

É necessário um esforço ainda maior para poder ter doses de vacina suficientes para atender às necessidades das populações prioritárias em todo o mundo”, acrescentou Mariangela Simão.

A vacina Pfizer-BioNTech já está a ser administrada há várias semanas no Reino Unido, mas também na União Europeia, nos Estados Unidos e na Suíça, por exemplo.

Vários milhões de pessoas já foram inoculadas com este medicamento, com eficácia estimada em 95%, mas que requer temperaturas ultrabaixas - na ordem de -80 graus centígrados -, o que torna a sua distribuição e armazenamento muito difíceis.

Veja também:

/ CM