Um agente do Departamento Policial de Jackson, no Mississippi, EUA, abandonou, num abrigo para adoção, o cão-polícia que o acompanhou no serviço durante nove anos.

Ringo, um Labrador Retriever e cão-polícia designado como “K-9”, “reformou-se” em outubro depois de, durante nove anos, ao serviço do Departamento da Polícia de Jackson (JPD), ter ajudado a localizar substâncias ilícitas, a resgatar pessoas em perigo e a encontrar vários criminosos com o seu faro apurado.

Após a reforma de Ringo, Carl Ellis, tutor do cão e oficial da polícia, decidiu colocá-lo num abrigo local para adoção. A ação não foi bem-recebida pelo Departamento Policial e o agente acabou por ser despromovido das suas funções, tendo sido transferido para os serviços de patrulha.

O Ringo era para estar a viver com Carl, mas sem o conhecimento da JPD, o animal foi entregue a um abrigo local e foi adotado”, afirmou o sargento oficial da Polícia de Jackson, Roderick Holmes, num comunicado. "Assim que o Departamento soube da adoção de Ringo, Ellis foi imediatamente transferido para os serviços de patrulha”.

O cão-polícia acompanhou e auxiliou Carl durante nove anos em várias tarefas policiais. Desconhece-se a razão pela qual o agente abandonou o animal. O Departamento Policial repugnou o ato num comunicado enviado à imprensa local.

O Departamento de Polícia de Jackson respeita e mantém os nossos caninos com muito respeito, assim como fazemos com qualquer oficial no Departamento. Eles são família para nós e merecem uma casa digna durante a sua reforma”.

No Facebook oficial da polícia, foi publicada uma nota de agradecimento sobre os serviços que Ringo prestou durante os anos em que esteve ao serviço daquele departamento. Na mesma publicação, são dadas as boas-vindas a outros dois novos cães que vão substituir Ringo e Alpha, que estão já na reforma.

O Departamento de Polícia de Jackson dá as boas-vindas aos novos oficiais caninos, Angel e Nadia. Também felicitamos os caninos, Ringo e Alpha, na sua recente reforma de um trabalho muito bem feito! Agora vão poder usufruir e desfrutar da vida civil enquanto os restantes vão continuar o trabalho necessário de polícia. O JPD está empenhada em proteger os cidadãos de Mississippi”.

Para evitar que outros "K-9" reformados sejam abandonados, James David, o comandante chefe do Departamento da Polícia de Jackson, “implementou imediatamente um protocolo que requer verificações trimestrais do bem-estar de todos os caninos reformados”.

No entanto, esta história acabou por ter um final feliz. Ringo foi encontrado pelo seu primeiro treinador e foi este que acabou por adotá-lo. Randy Hare treinou Ringo ainda antes de se tornar um cão-polícia e, coincidência ou não, foi ele que o encontrou abandonado no “Webster Animal Shelter”.

Não sei se existe uma palavra para estar ao mesmo tempo magoado e chateado, mas eu sinto-me os dois. Ninguém vira as costas a um cão que esteve ao teu lado durante nove anos. Recebi uma chamada do abrigo onde Ringo estava e disseram-me que ele tinha sido deixado ali para adoção”, afirmou Randy Hare, dono do Centro de Treino para Caninos Alfa, citado pela televisão americana WLBT-TV.

Randy Hare mostrou-se agradecido por ter sido avisado que Ringo tinha sido abandonado. Afirmou ainda que o cão está muito feliz na sua nova casa, onde irá “aproveitar a reforma da melhor maneira.”

Em 2000, Bill Clinton, presidente dos Estados Unidos na altura, assinou a Lei de Robby, que permite que cães-polícia e militares reformados sejam adotados pelos seus tutores. Até esta lei ser assinada, os caninos eram, muitas vezes, mortos através da eutanásia, dado que deixaram de prestar serviços a entidades militares ou policiais. Com esta lei, os tutores dos cães-polícia têm prioridade para adotá-los.