O número de vítimas mortais do acidente ferroviário de quarta-feira numa ponte na Dinamarca subiu para oito, após a descoberta de mais dois corpos, anunciou esta quinta-feira a polícia dinamarquesa.

Este é já o mais grave acidente de comboio na Dinamarca em 30 anos.

Segundo a polícia, três mulheres e cinco homens morreram no acidente de quarta-feira, que fez ainda 16 feridos.

Todas as vítimas estavam a bordo do comboio de passageiros de alta velocidade que viajava na ponte do estreito do Grande Belt, no centro da Dinamarca.

Um alto responsável da polícia, Lars Braemhoej, disse que as autoridades acreditam que o comboio de passageiros poderá ter sido atingido por carga que se terá desprendido de um comboio de mercadorias que viajava no sentido contrário.

No entanto, afirmou que as autoridades "não sabem precisamente o que provocou o acidente".

Segundo a polícia, os dois últimos corpos foram descobertos depois de os destroços do comboio serem retirados do local do acidente, uma vez que "os danos eram tão extensos que era difícil entrar na zona mais danificada" enquanto o comboio estava na ponte.

As autoridades garantem, no entanto, que não há mais corpos no interior do comboio.

Durante a noite, mergulhadores verificaram o fundo do mar sob a ponte em busca de destroços do comboio e de pistas que permitam explicar o acidente.