As crianças completamente recuperadas da covid-19 na Índia estão agora a enfrentar uma nova ameaça. De acordo com a BBC, só este mês, foram internadas pelo menos quatro no estado de Maharashtra, com falta de ar e pressão arterial baixa. 

As mães já tinham contraído a doença há mais de um mês, mas os filhos não desenvolveram qualquer sintoma relacionado com o SARS-CoV-2. Entretanto, começaram a apresentar anticorpos que indicavam um infeção anterior.

Agora, lutam com uma nova ameaça. Um raro e potencialmente letal síndrome inflamatório multissistémico (MIS-C), que está associado à exposição ao vírus, idêntico à doença de Kawasaki. 

Segundo a BBC, estes sintomas - que podem variar entre, febre alta e persistente, pressão arterial baixa, falta de ar, erupção cutânea, olhos vermelhos, dores de estômago e dores no corpo - surgem quatro a seis semanas depois das crianças terem sido dadas como recuperadas da covid-19. 

Das quatro crianças que deram entrada no Hospital Kasturba, duas já tiveram alta hospitalar, enquanto as outras continuam internadas nos cuidados intensivos. 

Os especialistas já se demonstraram preocupados com esta "nova ameaça", por não conhecerem a sua "profundidade" e não terem ainda dados sobre o impacto na Índia. 

Eu ficaria preocupado com esta doença. Nós simplesmente não sabemos a profundidade deste problema. É inquietante saber que ainda não temos dados sobre a carga desta doença na Índia", afirmou SP Kalantri, médico no Hospital Kasturba.

Dizem ainda que isto se trata de uma resposta imunológica extrema do vírus e que pode levar à inflamção de vários órgãos vitais: coração, pulmões, rins, cérebro, pele, olhos ou os órgãos gastrointestinais.

A unidade de medicina intensiva pediátrica do Sir Ganga Ram Hospital, em Deli, recebeu desde março 75 crianças e adolescentes, entre os quatro e os 15 anos, com esta doença.

Os Estados Unidos já relataram 4.000 mil casos associados a este síndrome, dos quais resultaram 36 mortes. 

Cláudia Évora