O primeiro avião militar alemão a chegar a Cabul, esta segunda-feira, saiu do Afeganistão com apenas sete pessoas a bordo, devido às "circunstâncias caóticas no aeroporto", confirmou fonte do Governo alemão.

Tal como outros países europeus, a Alemanha apressou-se a retirar diplomatas e cidadãos após os talibãs terem declarado vitória e o fim da guerra no Afeganistão.

O avião A-400M, que pode transportar até 150 pessoas, partiu com apenas sete pessoas a bordo, devido à "situação extremamente perigosa" nos pontos de acesso do aeroporto.

Podemos confirmar que sete pessoas foram retiradas ontem à noite num voo de Cabul. Devido às circunstâncias caóticas no aeroporto e à troca regular de tiros no ponto de acesso, não foi possível retirar mais pessoas", afirmou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, numa declaração.

O pequeno número de pessoas retiradas no primeiro avião alemão foi alvo de fortes críticas nas redes sociais, dando azo à criação da hashtag #SiebenMenschen ("sete pessoas"), em tom de crítica.

O avião A400M desembarcou em Cabul com grande risco. Portanto, não faz sentido levar apenas sete pessoas. Nem um único assento pode ficar livre nestes voos", escreveu o deputado Tobias Lindner, na rede social Twitter.

 

De acordo com a agência de notícias DPA, o avião militar tinha circulado, durante cinco horas, sobre o aeroporto de Cabul, antes de aterrar, na segunda-feira, com uma quantidade limitada de combustível restante.

LEIA TAMBÉM

AFEGANISTÃO: ESTES SÃO OS SEIS PRINCIPAIS LÍDERES DOS TALIBÃS

A IMAGEM QUE MOSTRA COMO A VIDA DAS MULHERES JÁ MUDOU COM A CONQUISTA DOS TALIBÃS

"NINGUÉM QUER SABER DE NÓS. VAMOS MORRER LENTAMENTE": JOVEM AFEGÃ PARTILHA EM LÁGRIMAS MEDO DE MORRER

Redação / IC