A imagem saltou à vista, no meio do caos perto do aeroporto de Cabul. Uma bandeira portuguesa estendida, grande, enquanto militares continuavam a trabalhar para retirar cidadãos afegãos.

Foi tirada na passada quinta-feira, pelo sargento Victor Mancilla, do corpo de fuzileiros dos Estados Unidos, que captou o momento em que um colega seu escoltava uma jovem durante mais uma evacuação junto ao aeroporto.

Em entrevista exclusiva à TVI, o Tenente-General Marco Serronha, Chefe do Estado-Maior do Comando Conjunto para as Operações Militares, explicou agora por que estava ali uma bandeira nacional.

"O nosso major e o capitão sabiam que havia um indivíduo que trabalhava num posto sanitário turco que tinha uma bandeira portuguesa e eles foram lá pedi-la. Uma bandeira grande, que foi pendurada."

A equipa de quatro militares portugueses também tinha levado bandeiras portuguesas pequenas, que serviam de identificação. 

Os quatro militares chegaram na passada sexta-feira a Portugal, com dezenas de cidadãos afegãos. A TVI noticiou esta quarta-feira, em exclusivo, que escaparam por pouco ao atentado perto do aeroporto de Cabul.