Os talibãs intensificaram, nas últimas horas, a ofensiva na província de Panjshir, no norte do Afeganistão, a única de 34 regiões ainda não conquistada pelo grupo fundamentalista, atacando em todas as direções e causando baixas nos dois lados.

Só nas regiões de Unaba e Darband, em Panjshir, morreram 31 soldados, mas os talibãs avançaram em várias outras frentes da província, tendo o inimigo sofrido pesadas baixas”, afirmou esta sexta-feira o porta-voz dos talibãs Bilal Karimi à agência de notícias espanhola Efe.

“O inimigo está cercado em Panjshir”, acrescentou, referindo-se à Frente da Resistência Nacional, formada por guerrilheiros locais e militares do Governo afegão deposto, que se refugiaram nesta região.

Os talibãs pediram ainda o apoio dos milhares de combatentes que estão nas várias províncias próximas para atacar Panjshir, disse uma fonte que pediu anonimato à Efe.

Segundo referiu, os reforços das províncias vizinhas de Kapisa e Parwan estão a atacar os distritos de Unaba e Rokha, enquanto os combatentes da província oriental de Laghman se concentram no distrito de Paryan e os do Norte de Baghlan no distrito de Khinj.

Capturámos dezenas de postos de controlo do inimigo” em Panjshir, assegurou.

Por seu lado, pelo menos duas fontes da Frente de Resistência Nacional Panjshir revelaram à Efe que a maioria dos ataques dos talibãs foi repelida e que o grupo fundamentalista sofreu inúmeras baixas.

Os talibãs perderam centenas de combatentes, deixaram cadáveres nas montanhas e retiraram-se de algumas zonas”, adiantaram.

Atualmente Panjshir é a única das 34 províncias afegãs que não está sob controlo islâmico, depois de os talibãs terem conquistado as restantes 33 regiões em menos de duas semanas, culminando com a conquista de Cabul em 15 de agosto.

As forças em Panjshir são lideradas pelo ex-vice-presidente afegão Amrullah Saleh, o novo presidente autoproclamado do Afeganistão depois de o ex-Presidente, Ashraf Ghani, ter fugido do país durante a tomada de Cabul, e por Ahmad Massoud, filho do falecido comandante afegão Ahmad Shah Massoud, “o leão do Panjshir”, que se tornou uma lenda por ter enfrentado os soviéticos e os talibãs.

Panjshir também foi o centro da resistência contra o grupo extremista durante o anterior regime talibã, entre 1996 e 2001, que terminou com uma invasão dos Estados Unidos em 2001.

/ NM