Mahbouba Seraj é uma das mais conhecidas ativistas dos direitos das mulheres afegãs e vive os acontecimentos dos últimos dias indignada.

A mulher, que voltou ao Afeganistão em 2003 para trabalhar numa organização de defesa dos direitos humanos, tem dado o seu testemunho, um pouco por todo o mundo, nas últimas horas. Os vídeos das suas entrevistas tornaram-se virais. 

Mahbouba ficou espantada com a forma como a cidade de Cabul foi tomada pelos talibãs em apenas dois dias, mas, por outro lado, garante que este era um episódio que previa.

Para os grandes líderes em todo o mundo, Mahbouba deixa uma mensagem: "Vocês deviam ter vergonha! E para o resto do mundo também: Vocês deviam ter vergonha"!

A pacífista que vive no Afeganistão garante que já não tem esperança e acrescenta que o tempo das conversações terminou. 

Durante a entrevista, a mulher mostrou-se bastante revoltada: "Nós fizemos de tudo e ninguém prestou atenção".  

Todo o trabalho feito pelos afegãos nos últimos tempos está a ser destruído." 

Mahbouba Seraj prevê que haja, novamente, uma enorme fuga de afegãos do país, porque já não resta esperança em lutar.

Nós estamos com nojo", continua. 

Em entrevista à CNN, a ativista relata episódios que aconteceram estes dias, em que jovens mulheres tentaram ir à escola e foram impedidas por guardas talibãs que lhes recusaram a passagem. Garantiram que apenas as mulheres médicas e enfermeiras poderiam fazer o seu trabalho e todas as outras deveriam regressar a casa.

Ainda assim, Mahbouba tem esperança que estes comentários tenham vindo de um pequeno grupo de homens e que nem todos pensem assim.

A mulher garante que não tem medo de viver numa cidade tomada pelos talibãs, porque o seu trabalho e dever é defender as mulheres. 

/ IM