A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) considerou esta quinta-feira que a situação epidemiológica relacionada com a covid-19 na União Europeia (UE) é “muito preocupante”, dado a aproximação do inverno, instando os cidadãos a vacinarem-se ou completarem o esquema de vacinação.

“A situação epidemiológica na Europa é muito preocupante agora que nos dirigimos para o inverno, com o aumento das taxas de infeção, hospitalização e também podemos ver o aumento das fatalidades”, declarou o chefe de Estudos Clínicos da EMA, Fergus Sweeney.

Falando na conferência de imprensa regular da agência, numa altura em que países como Alemanha e Bélgica assistem a elevados aumentos no número de infeções por covid-19, Fergus Sweeney vincou ser “muito importante que todos sejam vacinados ou completem a sua dose de vacinação se já tiverem tido uma primeira dose, mas não uma segunda dose”.

“É realmente importante que todos estejamos vacinados porque não estamos todos protegidos até que todos estejam protegidos”, insistiu o especialista do regulador europeu.

Quando questionado sobre outras medidas a adotar neste inverno, quando variantes altamente contagiosas como a Delta circulam a níveis elevados e em que as baixas temperaturas favorecem a propagação deste tipo de vírus, Fergus Sweeney assinalou que “os governos nacionais estão já a tomar medidas para introduzir ou reintroduzir aspetos como a utilização de máscara facial e a imposição de distância social”.

Além disso, “precisamos de seguir todas estas precauções com muito cuidado na lavagem das mãos para que nos protejamos e protejamos os outros”, concluiu.

De acordo com o especialista da EMA, esta é já a quarta vaga da pandemia de covid-19.

Dados de outra agência europeia, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), revelam que, até ao momento, 75,4% da população adulta na UE está totalmente vacinada, enquanto 80,6% tomou apenas a primeira dose.

Isto equivale a 275 milhões de pessoas com o esquema de vacinação completo, segundo a página na internet do ECDC referente à vacinação na UE e que tem por base dados dos Estados-membros.

Por países, existem grandes discrepâncias nas taxas de vacinação, entre os 26,4% de vacinação total na Bulgária e os 92,3% na Irlanda.

/ BCE