Um avião da companhia aérea Alaska Airlines atingiu e matou um urso pardo durante a aterragem no aeroporto de Yakutat, este sábado.

A colisão causou danos no avião, um Boeing 737-700, ainda que nenhum dos passageiros ou tripulação tenha registado ferimentos.

Segundo o Departamento de Transportes do Alasca, o urso caminhava na pista de aterragem com uma cria que se acredita que tenha dois anos e que não registou ferimentos.

Sam Dapcevich, porta-voz do departamento, afirma que funcionários do aeroporto estavam a supervisionar a área e não detetaram qualquer presença de vida animal 10 minutos antes da aterragem. O avião aterrou durante a noite e a tripulação cumpriu os procedimentos normais.

Após a aterragem, os pilotos viram o urso deitado a seis metros do centro da pista, ao mesmo tempo que levaram o avião para a zona de estacionamento.

Não é claro o número de passageiros a bordo no voo. O avião descolou da cidade de Córdoba e estava programado para parar em Juneau, no Alasca, após partir de Yakutat.

O capot do motor esquerdo do jato foi danificado e o avião permaneceu no aeroporto para receber apoio mecânico.

O aeroporto está parcialmente fechado por uma cerca. Os funcionários têm um treino anual sobre a vida selvagem  e usam pirotecnia ou veículos para conduzir os animais para longe. 

No aeroporto de Yakutat, no estado norte-americano do Alasca, já foram reportadas colisões com veados e gansos, mas, segundo o Departamento de Transportes, é a primeira vez que um avião choca com um urso.