Uma rapariga de 14 anos foi detida e acusada de homicídio, com as autoridades a acreditarem que terá sido responsável pela morte de um ativista pelos animais. Albert Chernoff foi encontrado amarrado e morreu no local, no estado da Pensilvânia, Estados Unidos. Os factos remontam a 5 de novembro, mas a polícia só agora desvendou a história.

Albert Chernoff tinha 59 anos e era um conhecido ativista na defesa dos direitos dos animais. Um grupo de defesa dos animais, The Cat Rescuers, partilhou um vídeo do homem.

Segundo o relatório da polícia de Filadélfia, os agentes responderam a uma situação de angústia de um homem. Quando chegaram ao local, encontraram a vítima amarrada, com uma grande ferida na cabeça e vários arranhões no peito.

Uma suspeita tinha sido vista a deixar o local antes de a polícia chegar, o que levou à utilização das imagens de videovigilância da zona. Uma menina de 14 anos acabou por se dirigir à esquadra, acompanhada da mãe e de dois advogados, com a intenção de se entregar.

A jovem acabou por ser detida no dia 8 de novembro e está marcada uma audiência preliminar para o próximo dia 27. Segundo a CNN, a acusação ainda não decidiu se vai prosseguir o processo num tribunal juvenil ou adulto.

Também segundo a CNN, a rapariga encontra-se atualmente em detenção juvenil, em informações adiantadas por um dos advogados de defesa, Howard Taylor.

É uma situação muito triste. Uma rapariga perturbada. Há uma razão para a polícia não dizer muito mais", acrescentou o advogado.

/ AG