A responsável pelas armas de fogo utilizadas no filme “Rust” disse não fazer ideia de onde surgiu a bala real na arma de adereço, que foi disparada pelo ator Alec Baldwin e que atingiu mortalmente a diretora de fotografia Halyna Hutchins.

Perante as alegações de responsabilidade pela morte de Halyna Hutchins de que tem vindo a ser alvo, Hannah Gutierrez emitiu um comunicado, citado pela CNN, no qual pretende responder às “falsidades que têm vindo a ser ditas nos média”.

“A segurança é a prioridade número um da Hannah nos cenários”, pode ler-se no comunicado, escrito pelos advogados de Hannah, Jason Bowles e Robert Gorence, que acrescentam que "este filme nunca teria ficado comprometido se não tivesse sido introduzida uma bala real” na arma de adereço.

De acordo com os representantes, as armas de fogo eram bloqueadas todas as noites e durante a hora de almoço da rodagem do filme, e Gutierrez não faz ideia de onde surgiu a bala real que matou Halyna Hutchins e feriu o realizador Joel Souza.

“A Hannah tinha controlo sobre as armas e nunca viu ninguém a disparar balas reais com as mesmas, e, mesmo que visse, não o permitiria”, frisaram.

As autoridades de Santa Fé, onde ocorria a rodagem do filme, admitem que a investigação deste incidente não tem sido fácil e não há ainda acusações sobre ninguém.

Redação