A Alemanha elegeu esta quarta-feira, na terceira votação e por maioria absoluta, o democrata-cristão Christian Wulff como novo presidente do país, informa a EFE. Apoiado pela chanceler Angela Merkel, Wulff, até agora no governo da região da Baixa Saxónia, será o presidente mais jovem da história do país.

O agora presidente recebeu 625 dos 1.242 votos da Assembleia Federal, e o seu adversário, o independente Joachim Gauck, proposto pela oposição social-democrata e verde, conseguiu 494.

Wulff tinha fracassado nas duas primeiras votações devido às manifestas dissidências nas fileiras dos partidos da coligação de governo, que contavam teoricamente com a maioria para eleger o candidato de Merkel logo em primeira sessão. Mas 44 representantes dos partidos da coligação de Merkel - democrata-cristãos (CDU), social-cristãos bávaros (CSU) e liberais (FDP) - negaram o apoio a Wulff na primeira votação, 29 na segunda e 19 na terceira.

As dissidências são prova patente da crise interna, imersa em polémicas sobre o programa de governo em aspectos que vão das finanças à reforma no sistema de saúde.

Merkel lançou sua candidatura há um mês como solução de emergência à renúncia do ex-presidente Horst Köhler - por razões ainda não esclarecidas - e diante da oposição interna ao nome da ministra do Trabalho Ursula von der Leyen, para o cargo. Desde então, Wulff, que tem uma reputação de estrategista duro, teve que lidar com as dúvidas da sua própria coligação sobre se seria a pessoa adequada para o primeiro cargo representativo do país.

Angela Merkel disse entretanto que Christian Wulff é a «pessoa certa» para o cargo no momento. «É alguém que chegará ao povo e que solucionará situações difíceis para nosso país», apontou a chefe de governo.