A Procuradoria Federal alemã disse esta quinta-feira que as investigações sobre os disparos com armas de fogo que fizeram pelo menos dez mortos na cidade de Hanau tiveram “motivação xenófoba”.

No final desta madrugada, o suposto autor dos disparos foi encontrado morto num apartamento, onde se encontrava outro cadáver, tendo as autoridades apreendido uma carta e um registo gravado em vídeo.

A fonte ligada às investigações indicou que o ataque em cafés frequentado por cidadãos do Médio Oriente pode ter sido levado a cabo por um extremista de direita com "motivações xenófobas", mas não forneceu mais pormenores à Associated Press.

Os procuradores contam fornecer mais detalhes durante uma conferência de imprensa que vai decorrer em Carlsruhe ao final da manhã.

Entretanto, a agência de notícias alemã DPA noticiou que a polícia já está a examinar a gravação vídeo que o suspeito dos crimes difundiu previamente através da internet.

A gravação, cuja autenticidade está neste momento a ser apurada, refere-se a uma “teoria de conspiração sobre maus tratos a crianças nos Estados Unidos”.

O porta-voz da Procuradoria Federal em Hanau, Marcus Jung, confirmou o número de mortos, mas não se pronunciou sobre o vídeo que está ainda a ser examinado.

Acreditamos que não há mais do que um atacante”, disse Jung à Associated Press.

As autoridades isolaram o local, no distrito de Kesselstadat em Hanau, e estão a tentar identificar os dois mortos encontrados no apartamento assim como as vítimas dos disparos ocorridos nos dois cafés.

Esta manhã os nossos pensamentos estão com a população de Hanau, onde foi cometido um crime terrível”, disse um porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel através da rede social Twitter.

 

Dirigimos os pêsames às famílias afetadas” acrescentou o porta-voz, Steffan Seibert.

A presidente da Comissão Europeia e ex-ministra alemã, Ursula von der Leyen, admitiu esta quinta-feira ter ficado “profundamente chocada” com os tiroteios.

É com grande tristeza que tenho pensado, hoje de manhã, nas famílias e entes queridos das vítimas, a quem quero expressar as minhas sinceras condolências. Hoje, partilhamos o vosso luto”, escreveu na rede social Twitter.

A chanceler alemã, Angela Merkel, condenou os tiroteios e garantiu que o Governo usará “todo o seu poder” para combater aqueles que tentam dividir o país em termos étnicos.

Tudo será feito para investigar as circunstâncias dos terríveis assassínios”.

Inicialmente, durante a madrugada, a polícia anunciava que oito pessoas tinham sido mortas e que cinco tinham ficado feridas na sequência de disparos de arma de fogo.

As autoridades disseram ainda que um veículo de “cor escura” tinha sido visto a abandonar o café onde se verificaram os primeiros disparos tendo-se depois verificado um outro ataque num outro café localizado a cerca de um quilómetro de distância do local onde ocorreram os primeiros tiros.

Os cafés Hookah, onde ocorreram os ataques, são locais onde se fuma tabaco aromatizado em cachimbos de água, característicos do Médio Oriente.

A cidade de Hanau, com 100 mil habitantes, situa-se a cerca de 20 quilómetros de Frankfurt.

/ CE