O virologista alemão, Christian Drosten, pediu às pessoas que não vão trabalhar, nem se relacionem com terceiros, se apresentarem sintomas leves de constipação.

Sintomas como comichão na garganta ou congestão nasal, embora não sejam motivo para teste à covid-19 (de acordo com as recomendações do Instituto Robert Koch - RKI) podem estar mesmo relacionados com a infeção.

Não devemos ir trabalhar doentes", alertou o especialista.

Christian Drosten é um cientista de referência e assessor do governo alemão para os temas da Covid-19.

O Centro de Controlo de Doenças Alemão (RKI) anunciou, há uns dias, que vai prioritizar os testes a pessoas com sintomas específicos de covid-19, desde a pneumonia à perda de olfato e de paladar, para otimizar recursos.

Também por esta razão, o virologista pede à sociedade que fique em casa se apresentar "o mínimo sintoma" de uma constipação comum, para evitar a propagação do novo coronavírus.

Por outro lado, Christian Drosten também se pronunciou sobre os testes antigénio (testes rápidos). Depois de adiantar à imprensa alemã que tem trabalhado com a sua equipa, em Berlim, para verificar a confiabilidade deste tipo de testes, o virologista explicou que estes são um "fator importante" na luta contra a pandemia. 

Embora não sejam tão sensíveis quanto os testes PCR, os testes rápidos podem mesmo ser a chave para a época do Natal, admitiu o especialista.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.397.322 mortos resultantes de mais de 59,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Rafaela Laja