O enfermeiro alemão que terá matado seis pacientes por estar aborrecido foi acusado, na segunda-feira, de mais 97 homicídios. Niels Hoegel já estava a cumprir pena perpétua desde 2015, sendo agora considerado um dos serial killers mais mortais da Alemanha.

De acordo com a CNN, o homem é acusado de medicar os doentes com várias drogas não prescritas, numa tentativa de poder mostrar as suas capacidades de ressuscitação, funcionando também como uma forma de combater o aborrecimento.

O enfermeiro declarou, em tribunal, que ficava num estado de euforia quando conseguia ressuscitar o doente, da mesma forma que ficava devastado quando não conseguia fazê-lo.

Os procuradores do Ministério Público encarregues do caso afirmaram que Neils deveria ter a obrigação de conhecer os perigos dos medicamentos que administrava aos pacientes. Para além disso, deveria saber que aquelas drogas poderiam provocar problemas cardíacos graves e, possivelmente, a morte.

Niels Hoegel é também acusado de não prestar auxílio aos doentes, quando os efeitos dos medicamentos se começaram a manifestar.

Em 2015, o enfermeiro foi condenado pela morte de seis pessoas. O processo acabou por prosseguir para a investigação de centenas de mortes, com a exumação de corpos de antigos pacientes.

Ainda de acordo com a CNN, o homem é agora acusado de mais 62 crimes em Delmenhorst e 35 em Oldenburg, nas duas clínicas na Alemanha em que exercia funções.

Ainda assim, a polícia afirma que o número total de vítimas pode nunca ser conhecido, uma vez que muitos dos pacientes de Niels acabaram por ser cremados.

/ JFF