Um jovem trabalhador alemão morreu, esta quinta-feira, após quatro anos em coma depois de ter sido envenenado por um colega numa empresa de Schloss Holte-Stukenbrock, uma cidade a 400 quilómetros de Berlim.

De acordo com a Associated Press, a morte foi confirmada pelo tribunal de Bielefeld, o mesmo tribunal que condenou em março Klaus O., de 57 anos, a prisão perpétua pelo envenenamento do jovem de 26 anos.

O arguido, que foi acusado de tentativa de homicídio, temperou a comida de vários colegas com mercúrio e outras substâncias ao longo de anos, deixando um em coma e outros dois com sérios problemas de rins.

Klaus O. foi detido em maio de 2018 depois das imagens das câmaras de videovigilância o terem apanhado a colocar pó suspeito numa sandes de um colega no local de trabalho.