O chefe das prisões russas confirma que Alexei Navalny, opositor de Vladimir Putin, foi transferido para uma 'colónia penal', traduzindo à letra. Trata-se de uma espécie de campo de detenção isolado. Normalmente, este tipo de prisões englobam trabalhos forçados. 

Muitos destes campos estão espalhados pela Sibéria e são descendentes dos gulags soviéticos. Os prisioneiros não são colocados em celas, mas em barracões isolados. 

Alexei Navalny, 44 anos, preso em meados de janeiro quando regressou à Rússia depois de vários meses de convalescença na Alemanha na sequência do envenenamento de que afirma ter sido alvo por parte do regime de Vladimir Putin.

Navalny foi, entretanto, condenado a dois anos e meio de prisão no âmbito de um processo de fraude que remonta a 2014 que considera ter sido "um julgamento político".

Na primeira década do século XXI, Navalny participou em vários desfiles da "Marcha Russa", encontro anual de grupúsculos de extrema-direita e monárquicos usando um discurso nacionalista e racista para criticar, sobretudo, os emigrantes da Ásia central ou das repúblicas muçulmanas do Cáucaso russo.  

Navalny tornou-se o principal opositor do Kremlin depois de ter suavizado o discurso, abandonando a retórica do passado para se dirigir a todas as esferas políticas da oposição ao presidente Putin.

Cláudia Évora