Pelo menos dez esquiadores morreram e um outro está desaparecido depois de uma série de avalanches que ocorreram neste fim de semana nos Alpes italianos, franceses, suíços e austríacos, após fortes nevões.

O maior número de mortos foi registado no Vale d'Aosta, no noroeste da Itália, onde cinco pessoas morreram e uma continua desaparecida.

Na parte superior da estação de Courmayeur, dois britânicos e dois franceses que faziam um percurso fora da pista não retornaram ao hotel.

Interrompidas durante a noite, as buscas foram retomadas hoje pela manhã e três corpos foram encontrados.

Noutras localidades da Itália, um jovem de 18 anos foi atingido por uma avalancha na província de Bolzano, perto da fronteira austríaca, e um 'snowboarder' morreu asfixiado sob a neve no norte da Lombardia (norte).

Um morto em França

Na França, uma avalancha "de grande magnitude" fez um morto num setor localizado fora das pistas de neve em Saboia, no sábado.

Duas pessoas, foram atingidas por uma avalancha no sábado, no cantão de Berna (centro), na Suíça. Uma mulher foi socorrida e levada para o hospital, mas um homem já foi encontrado morto.

Na Áustria, dois homens, de 30 e 52 anos, foram atingidos por uma nevada na Caríntia, sendo que o mais jovem saiu ileso e o outro morreu.

No Tirol, 10 esquiadores, entre 17 e 59 anos, foram apanhados por uma avalancha, mas conseguiram sair da neve sozinhos.

Outras avalanchas também causaram danos materiais significativos, sem causar ferimentos. Por exemplo, 25 casas ficaram soterradas pela neve na região de Salzburgo e o tráfego ficou interrompido durante uma parte do fim de semana na autoestrada de Brenner.

Em Itália, essa interrupção fez com que uma fila de camiões e carros se formasse por mais de 12 quilómetros.